Existem vantagens em ser cidadão português ou europeu para arrendar imóveis em Portugal?

Sabemos que ter cidadania portuguesa ou até europeia facilita bastante a vida dos imigrantes que pretendem viver em Portugal. Isso porque conseguir a documentação para viver no país é muito mais fácil.


Começa pelo fato de não ser necessária a obtenção de visto para residir no país e cá estando é muito mais fácil conseguir os demais documentos necessários para colocar a vida nos eixos. Mas na hora de arrendar o seu imóvel, será que faz diferença?


Vale dizer que cada contrato de arrendamento é tratado entre o proprietário e o inquilino, ou seja, quando se mudam as pessoas por trás do contrato podem também mudar as atitudes.


Mas, geralmente, possuir a cidadania portuguesa ou europeia, por si só, não costuma facilitar a difícil tarefa do arrendamento.


Isso porque salvo alguns poucos casos, os proprietários estão mais preocupados em se proteger de inquilinos que não cumpram suas obrigações contratuais. Ou seja, mais importante que a nacionalidade do locatário é o senhorio se sentir seguro de que ele tem capacidade e idoneidade para pagar as rendas e cumprir as demais condições do contrato.


Obviamente, se além da nacionalidade europeia você também possuir um lastro financeiro como contas bancárias ou imposto declarado no país europeu isso será sim uma mais valia. Por no caso de não pagamento de suas obrigações o proprietário terá uma facilidade maior para cobrar isso em juízo, caso a situação chegue a esse ponto.


Porém, se toda sua história profissional e bancária está em outro país, como o Brasil, seu documento europeu por si só não trará mais segurança ao senhorio na maioria dos casos.


Como na maioria desses casos, o interessado no arrendamento também não tem fiador, o que acaba ocorrendo é pedir como garantia rendas antecipadas e cauções.