top of page

Os 7 erros comuns que um imigrante consciente não pode cometer ao mudar para Portugal.

Os 7 erros que o imigrante não pode cometer ao mudar para Portugal.


Sabemos que mudar de país é uma decisão que impacta muito em todos os campos da vida do imigrante: o emocional, o financeiro, o social e o familiar. Então cometer erros nessa hora pode te prejudicar em todos esses aspectos.

Separamos os erros mais comuns para que você não os cometa ao mudar para Portugal:


1. Não obter o visto de residência


Um erro muito comum, mas muito mesmo, é pessoas que vem para Portugal sem o visto de residência para tentar se regularizar já estando no país.

É assustador ver quantas pessoas arriscam vir de forma tão imprudente e não aconselhamos ninguém a fazer isso.

Muitas pessoas pensam que o maior problema de vir sem visto está em não conseguir passar na imigração, mas isso é só o começo. O número de imigrantes não regularizados que não conseguem nem sair do aeroporto cresceu muito nos últimos tempos e o seu sonho de morar em Portugal pode ir abaixo já no primeiro passo. Mas também sabemos que muitos imigrantes que vêm como turistas conseguem adentrar no país, entretanto é quando chegam sem o visto que os problemas realmente começam.

Para quem não tem visto é necessário agendar uma manifestação de interesse no SEF, o que pode demorar mais de 6 meses, e demonstrar uma série de documentos para isso, entre eles um contrato de trabalho e um de arrendamento. Porém, para quem não está regular no país, isso pode ser muito difícil. O comum é conseguir apenas empregos e locais para morar precários e abusivos e que acabam não sendo documentos comprovativos suficientes para ter sua manifestação de interesse aceita.

Infelizmente, o que acaba ocorrendo é ficar vivendo em situações precárias em Portugal, sem conseguir sair nem se regularizar no país. Ou seja, o sonho transforma-se em pesadelo.


Hoje em dia, Portugal oferece inúmeras possibilidades de visto de residência e 99% dos brasileiros se encaixam em alguma das possibilidades. Então comece o seu processo de imigração de forma correta.




2. Não buscar informações qualificadas


Todo mundo quando se muda faz um mínimo de planejamento. Entretanto, muitos passam rápido por essa etapa não fazem a lição de casa direito e com base nas informações superficiais que escutam nas redes sociais. Um bom planejamento migratório é baseado em informações de qualidade.



3. Não trazer dinheiro suficiente para passar pelo menos os 6 primeiros meses.


Os seis primeiros meses do expatriado são os mais difíceis. Por isso, é importante trazer dinheiro para se sustentar por pelo menos esse período. Isso porque mesmo chegando em Portugal com o visto adequado, o imigrante precisa obter a carta de residente no SEF e os agendamentos demoram muito, podendo passar dos 6 meses. Além disso, essa é a média também para um estrangeiro arrumar trabalho em Portugal e um período mínimo para as pessoas se adaptarem ao novo país.

Ou seja, as coisas demoram a acontecer para quem acaba de chegar no país e isso, por si só, já é um teste psicológico e as vezes um período de muitas frustrações. Inclua a falta de dinheiro a esse cenário e tudo será potencializado ao extremo, podendo minar o seu sonho antes de a fase mais difícil da imigração passar.

Se você quer ajuda para calcular o seu custo de vida em Portugal, pode contar com a nossa calculadora de custo de vida. Saiba mais, clicando aqui.



4. Mudar sem plena concordância de todos os membros da família.


O preparo psicológico é essencial para quem vai mudar de país, já que se trata de um projeto com muitos desafios no percurso. Fazer isso querendo muito estar no novo país já não é fácil, agora imagina para aqueles que não estavam confiantes na empreitada.

Como na maioria das vezes as pessoas migram com todo a família, é importante que todos estejam dispostos e conscientes das dificuldades da imigração. Caso contrário, passada a fase inicial de animação e turismo, quando começarem as provações o processo acabará sendo frustrante e fonte de desentendimento no núcleo familiar o que pode deixar o processo mais estressante e, as vezes, até inviável.


5. Não ter um plano profissional


Para aqueles que precisam e pretendem trabalhar em Portugal, é importante ter um plano de recolocação profissional.

Para isso, pesquise sua área, o salário médio, a oferta de trabalho e se tem as competências exigidas pelo mercado lusitano para atuar na área.

Se pretende abrir um negócio, estude seu mercado, os valores de investimento e o tempo de retorno.

Pesquise muito e não só em redes sociais, que tem muita informação errada, para não chegar em Portugal e perceber que não é possível viver da forma que pretendia com o salário médio da sua profissão ou pior não encontrar trabalho por ter as competências necessárias exigidas no país.


6. Não estar disposto a mudar o estilo de vida.

Muitas pessoas chegam para morar em Portugal mas querem ter a mesma vida que levavam no Brasil, só que em outro país. Isso muitas vezes não dá certo e gera uma certa frustração.

É necessário entender que os hábitos e costumes portugueses são diferentes e aceitá-los para ter uma boa convivência com os portugueses e melhor adaptação.

Os exemplos são inúmeros e não vamos citá-los aqui, mas vão desde regras básicas de convivência a formas mais complexas de relacionamento. Por isso, abra o coração entendendo que claro o Brasil sempre fará parte de você, mas que você está num novo país e você precisa se encaixar nesse novo estilo de vida.


7. Não estar preparado para enfrentar o mercado de arrendamento


Portugal vive uma crise no mercado imobiliário. A realidade é que faltam imóveis no mercado e conseguir arrendar um imóvel é desafiador, para qualquer um. Em especial para imigrantes que não tem o IRS, o fiador e/ou o contrato de trabalho. Você tem que se preparar para esse cenário. Entender que os imóveis são superconcorridos, que você pode ter propostas negadas e que oferecer meses a mais de renda pode ser a única solução para superar esses obstáculos. Por isso, prepare-se psicologicamente, organize-se financeiramente e não deixe para cuidar disso na última hora.

Se precisar de ajuda com o arrendamento do seu imóvel em Portugal, conte com a LivingPorto.

Você pode pedir o seu orçamento clicando aqui.



Por isso, pesquisa, planejamento e determinação são as palavras de ordem para uma imigração consciente e de sucesso.

208 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O MELHOR MÉTODO PASSO A PASSO PARA IMIGRAR PARA PORTUGAL

Você decidiu que quer mudar para Portugal para ter mais qualidade de vida e agora não sabe por onde começar? Ter muitas dúvidas em como realizar esse projeto é muito comum, até porque a maioria dos mo

Vai mudar de país? O que levar em consideração.

Esses dias saiu uma notícia que dizia que 91% dos brasileiros têm vontade de deixar o país. Bom, opinião política à parte, não é algo difícil de entender, né? A falta de segurança e de qualquer outro

Comments


bottom of page