top of page

O que é preciso para conseguir um visto de trabalho para Portugal?



A primeira coisa que muita gente pensa quando bate aquela vontade de morar no exterior é como será a questão do trabalho. E isso faz todo sentido, já que ainda que tenhamos uma boa poupança para realizar a sonhada mudança internacional, esse dinheiro vai acabar se você não tiver outra fonte de renda.


Daí muita gente começa a pesquisar por visto de trabalho, pensando ser esse o tipo de visto que você precisará para poder trabalhar em Portugal. Ledo engano.


Para você entender de uma vez por todas sobre o assunto, leia esse post até o final.


A primeira coisa que você precisa saber é que se pretende vir morar em Portugal precisará de um visto de residência (exceto se você for cidadão europeu). O visto de residência é o primeiro passo para obter a autorização de residência e com a autorização de residência em mãos você terá permissão para trabalhar no país.


O que confunde muita gente é que fala-se em visto de trabalho ou visto de estudante ou visto de aposentado, E essas expressões podem nos confundir no sentido de acharmos que o visto de trabalho é destinado para apenas quem vem trabalhar, o de estudo, apenas para quem vem estudar e o do aposentado só para quem vem curtir a aposentadoria. E que você não poderá fazer outra coisa no país.


Mas esse entendimento está errado. Ainda que você venha com o visto de estudante ou com o visto D7, que é o destinado ao aposentados ou outros titulares de rendimentos passivos, você poderá trabalhar no país de forma regular.


O nome populares dos vistos relacionam-se com o motivo que gera a possibilidade de obter o visto. Por isso, saiba já que para obter um D1, D2 ou D3, que são vistos relacionados com o trabalho, você precisará apresentar um contrato ou uma promessa de contrato de trabalho ou de prestação de serviços de você com uma empresa portuguesa. Ou seja, o que te dá o direito a esses vistos é você JÁ TER um trabalho em Portugal.


A novidade é que desde 2023 foi criado um novo visto de residência chamado Visto para Buscar Trabalho e esse, sim, é destinado àqueles que querem vir para Portugal tentar uma recolação profissional e ficar por aqui.


Esse visto é um pouco diferente, ele é válido por 120 dias, renováveis por mais 60 dias. E você deve encontrar um trabalho subordinado por aqui para conseguir uma autorização de residência e permanecer no país.


Os requisitos para o pedido do visto são simples:


  • Comprovar que possui pelo menos 3x o salário mínimo português, em 2023, esse montante corresponde a 2280,00€.

  • Ter passagem de volta;

  • Se inscrever no IEFP, que é o centro de emprego de Portugal.

  • E apresentar um comprovante de alojamento.

E se você é brasileiro, pode se beneficiar das vantagens dadas à Comunidade de Países de Lingua Portuguesa (CPLP) e apresentar no lugar do comprovante de alojamento e dos meios de subsistência um termo de responsabilidade assinado por um cidadão português ou por um residente legal aqui se responsabilizando por você, tanto no alojamento quanto financeiramente. É importante saber que essa pessoa terá que apresentar que possui os 3 salários mínimos portugueses para se responsabilizar por você.


Sabendo disso, você agora pode pensar na melhor estratégia para você migrar legalmente para Portugal. Uma opção é ficar melhor amigo do LinkedIn e buscar um emprego, ainda do Brasil, aqui no Velho Continente. A outra é aplicar para o visto de busca de trabalho e depois que chegar aqui você procura o emprego in loco. Se você quer saber mais sobre todos os tipos de visto, esse post aqui do nosso blog pode te ajudar. Ou se preferir, agende conosco uma consulta migratória para podermos te ajudar a encontrar a melhor solução de migração para o seu caso.




67 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 comentário


o representante legal pode ser responsável por 2 adultos simultaneamente ? no caso da renda ele precisa comprovar 4560 ? para valer para ambos ?

Curtir
bottom of page